Google+ PNEUMATOFONIA - VOZ DOS ESPÍRITOS

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

ABSINTO

by MARCELO CAVALCANTE
Prece de Cáritas: http://youtu.be/DcL1cx8AKGs


Um diamante não reluz no lodo,
É como luz inútil no fundo de um poço
Tanto faz a vida, tanto faz a morte, moço.
A Verdade, às vezes, Parece-me engodo...

O precursor e o visionário
Sofrem as inadequações,
Porque soam fora do tempo.

São como um relicário
De rosas que polarizam,
Mas que se perdem ao vento...

Sou um precursor-visionário
No claustro do mundo,
Diamante reluzindo no lodo
De um poço profundo...

É assim que me sinto
E só no futuro compreenderão o meu absinto...

AOS MEUS FILHOS

by MARCELO CAVALCANTE
Prece de Cáritas: http://youtu.be/DcL1cx8AKGs


Júlia e Miguel acreditem sempre no melhor!
Em todas as escolhas,
Até nas equivocadas,
Sempre há uma lição...

Amem a vida e não permitam
Que nada lhes roube o brilho dos olhos!
Acreditem em si mesmos,
Mas sejam humildes.

Ponham o coração e o amor em tudo,
Mas não retenham nada nem ninguém,
Deixem as mãos e a alma livres...

Compreendam desde cedo a didática da vida,
Pois o tempo que fere,
É o mesmo que trará a cura...

Amem a Verdade, libertem-se do orgulho,
Lembrem-se sempre que a vida é transitória
E que a nossa Pátria é no infinito amor de Deus...

Mesmo no espaço velarei os vossos passos
E guardarei n'alma os vossos sorrisos... 

PENSAMENTOS

by MARCELO CAVALCANTE
Prece de Cáritas: http://youtu.be/DcL1cx8AKGs


"Eu permaneço às estrelas, 
À Pátria Universal dos espíritos
E vejo neste mundo,
Apenas as imagens.
Por isso, Senhor,
Qu'eu mantenha os olhos e o coração
Fixos no teu Reino
E, não permita Senhor, 
Qu'eu me perca nos reflexos deste espelho"...



"O mundo da filosofia é introspectivo, 
Está no mundo das ideias
Que me levarão à Sofia,
Mas às vezes, passo tanto tempo
Nesse mundo introspectivo,
Que negligencio as ações
Nas realidades do mundo.
Uma ideia necessita ser depreendida,
Antes que seja deliberada"...

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

VEJO A LUZ

by MARCELO CAVALCANTE
Prece de Cáritas: http://youtu.be/DcL1cx8AKGs


Eu vou cantar uma canção pra relembrar
Que o amor é o despertar,
É o florescer, é o renascer,
É o reencontro do próprio ser,
É o libertar, é o reviver,
É o revelar da própria luz,
É colossal, é universal,
Estado pleno do viver, é o amor, o despertar...

Mesmo cego, vejo a luz!
No flagelo de tua cruz há beleza,
No amor, há o despertar!


segunda-feira, 8 de setembro de 2014

DEIXAR FLUIR

por MARCELO CAVALCANTE


Quem sabe faz,
Nem sempre diz.
Informação e poder.
Lançar sementes e deixar, faça resto,
A vida se incumbir ...

Deixar fluir ...
Deixar fluir ...

Bifurcações um tem vida
E somos livres pra escolher.
Cada equívoco e hum degrau
Na construção fazer próprio ser ...

Deixar fluir ...
Deixar fluir ...

Filosofias, religiões,
Sabedoria pra viver te levarão ate o amor,
Trarão hum novo amanhecer ...

Deixar fluir ...
Deixar fluir ...


PLANTE UMA FLOR

by MARCELO CAVALCANTE


Voa canção,
Leve as histórias de tudo qu'eu vivi.
Deixe o teu sol iluminar, leve o amor,
O despertar aos corações frustrados na dor...

Do meu canto escuro,
Vejo as estrelas.
Quem sabe um dia
Serei essa luz a brilhar no infinito?
Num encontro de amor, num despertar,
Livre enfim das frustrações, da dor...

Plante uma flor
Sempre que a dor lhe visitar...



sábado, 6 de setembro de 2014

NO FINAL DA ESTEIRA

by MARCELO CAVALCANTE


Eu, nunca quis da vida, facilidades.
Eu não nasci pra sofrer,
Mas pra ser feliz nas dificuldades.
Minha visão transpõe a dor.
O que me fere a matéria, evoluciona o ser.
As chagas em minh'alma são pontos de luz, de amor...

Jesus desfigurado
Deixou a Terra dilacerado
Numa cruz.
O dinheiro acumulado,
A fama e o sucesso conquistados
Não trazem a mesma luz...

É por isso que prefiro a poeira,
Porque é no final da esteira
Que se ergue a glória.
Sou feliz nos reveses da vida,
Não sou mais um'alma suicida
Reconfigurei minha história...

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

PRECE

by MARCELO CAVALCANTE


Passei por desertos,
Por inférteis terrenos,
Mantive o coração sereno
Nos caminhos incertos...

Adubei o meu solo,
Lancei sementes de luz,
Busquei no amor a Jesus
O aconchego de um colo...

Faço parte da Falange da Verdade
Sou luz que a tudo penetra, sem alardes,
Sou silêncio que instrui o interior...

Das estrelas eu venho por tua prece,
Como fogo suave que te aquece,
Reavivo em tu'alma a brasa do amor...

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

SILÊNCIO D'ALMA

by MARCELO CAVALCANTE


Deixe voar as folhas,
Deixe o vento correr,
Deixe o equívoco morrer,
Faça novas escolhas...

Se há negras nuvens no Céu,
Há por detrás lindo azul
Ao toque do amor, dois, torna-se um.
Ninguém está ao léu...

O amor traz em si todo o sentido,
É o gemido que sufoca a garganta,
É o olhar que contempla sem pedidos...

É vencedor, quando não trai um sorriso;
É silêncio d'alma, ante outra que lhe encanta
É radiante, quando correspondido...

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

O LIVRO DOS MEUS DIAS

by MARCELO CAVALCANTE


Quando esfria o coração,
A solidão inquieta a paz,
Há ausência de calor,
A vida se desfaz...

O asfalto termina,
A Poeira que restou,
É o que restou de nós
E do nosso amor...

Tanto tempo já passou,
Mas não amenizou a dor,
Renascer todos os dias,
Sem saber pr'onde se vai...

Reconstruir projetos
Dos projéteis vilipendiador
É o Livro dos Meus Dias,
Tempestades de amor...

Você foi meu amor,
Minha vida, minha flor,
Você foi meu jardim,
Poesia feliz, feliz...


quarta-feira, 20 de agosto de 2014

DA ESCURIDÃO ÀS ESTRELAS

by MARCELO CAVALCANTE


Um coração morreu,
Para que o outro não morresse,
Para que o outro, partindo, renascesse...

As relações humanas geram atritos,
Os atritos geram crescimentos e conflitos
É o amor que tece a prece...

Hoje, refeito meu espírito,
Trago n'alma meus dilemas e teoremas.
Silenciei os meus gritos
Escrevendo canções e poemas...

Hoje, vejo nos meus filhos,
Um pedaço seu que ainda me ama e me aceita,
Há neles um pedaço seu
Que ao meu amor não rejeita
Das estrelas à escuridão, 
Hoje, cicatrizado o coração, 
Percebo que foi na escuridão
Que renasceu o brilho de minha estrela!

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

MÁSCARAS SOCIAIS & METAMORFOSES

by MARCELO CAVALCANTE


De quê me adianta
Falar português com um estrangeiro
Que não compreende meu idioma?
Pura perda de tempo!

Portanto, se deseja ser compreendido,
Fale com os vermes,
A linguagem dos vermes;
Com os ratos,
A linguagem dos ratos;
Com as serpentes,
A linguagem das serpentes;
Com os porcos,
A linguagem dos porcos...

Cada qual compreenderá
A linguagem que lhe é peculiar!

Fale com os céticos,
A linguagem dos céticos;
Com os justos,
A linguagem dos justos;
Com os honestos,
A linguagem dos honestos;
Com os íntegros,
A linguagem dos íntegros;
Com os honrados,
A linguagem dos honrados...

E, por fim, em meio tantas metamorfoses,
Tantas variações de caráter
E tantas máscaras sociais de sobrevivência,
Tenha em si consciência plena de sua Verônica,
Ou seja, de sua face verdadeira...

Viva as metamorfoses,
Mas não se perca nelas,
Nesta arquitetura de nobres e de selvagens chamada Terra,
Fale todas as linguagens, mas ao final,
Compreenda muito bem quem você é!

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

PÉTALAS & PEDRAS


Não parei na esquina
Dos dilemas da vida
Sim, eu sou o que sou...

Faço minhas escolhas
E cometo equívocos,
Todo recomeço causa dor...

Vejo além da dor,
Vejo além da dor...

Minhas filosofias
Me ensinaram que a vida
É um sopro de amor...

Escola dos dilemas,
Pensamentos, teoremas,
Onde as respostas é o amor...

Vejo além da dor,
Vejo além da dor...



ESCOLA DOS DILEMAS


Não parei na esquina
Dos dilemas da vida
Sim, eu sou o que sou...

Faço minhas escolhas
E cometo equívocos,
Todo recomeço causa dor...

Vejo além da dor,
Vejo além da dor...

Minhas filosofias
Me ensinaram que a vida
É um sopro de amor...

Escola dos dilemas,
Pensamentos, teoremas,
Onde as respostas é o amor...

Vejo além da dor,
Vejo além da dor...