domingo, 30 de agosto de 2015

IMORTAL

by MARCELO CAVALCANTE
#Pneumatofonia
#bymarcelocavalcante
Voice Of Musicians Spirits: https://plus.google.com/collection/kYrEZ

Por que não consigo dominar a paixão,
A febre e o delírio do desejo?
O corpo inflama e abandona a razão,
Aqui estou e o progresso não vejo.

Minh'alma racional,
Sofre as mazelas do corpo
Que se vende a qualquer preço.
Imortal, sufocado, quase morto,
Exausto da libido e do terço.

Paga o preço de cada escolha,
Enfrenta o deserto e o relento.
Vive o amor e a dor de cada momento,
A página termina, mas a cada manhã,
Nova folha, a cada manhã
A libido embriaga a minha emoção,
Meu corpo inflama enlouquecido
E perde o controle e a razão.

ALGO MUDOU

by MARCELO CAVALCANTE
#Pneumatofonia
#bymarcelocavalcante
Voice Of Musicians Spirits: https://plus.google.com/collection/kYrEZ

Foi embora o meu sorriso, minhas ilusões.
Nossa história, nossos livros, tudo acabou.

Mil amargores pra cada afago,
Uma gota de amor, pra dor um lago.
Eu não encontro mais sentido, só a dor.

Em cada encruzilhada um punhal.
Viver, quase nunca é legal.
Mil lágrimas de dor por um sorriso do amor.

Foi embora o meu sorriso, minhas ilusões.
Nossa história, nossos livros, tudo acabou.

Aceitei a sentença, o julgamento,
A dor eterniza o momento
E ninguém é o mesmo depois da dor.
Algo mudou, algo mudou.

A esperança é um espírito mortal,
Sucumbe quando o amor traz um punhal,
Expira, no último segundo, resta a dor.

Foi embora o meu sorriso, minhas ilusões.
Nossa história, nossos livros, tudo acabou.

VALOR

by MARCELO CAVALCANTE
#Pneumatofonia
#bymarcelocavalcante
Voice Of Musicians Spirits: https://plus.google.com/collection/kYrEZ

A brisa serena que sopra do mar,
Beija o teu rosto pra te relembrar
Os nossos momentos eternos de amor,
A felicidade que nos abraçou.

Volta amor, anjo meu,
O meu amor é todo seu.
Sem você, nem mesmo o Céu tem valor.

MIL FACES DA DOR

by MARCELO CAVALCANTE
#Pneumatofonia
#bymarcelocavalcante
Voice Of Musicians Spirits: https://plus.google.com/collection/kYrEZ

Procurei em templos frios
Um sentido para a dor.
Chagas de navalha a fio
Expõem toda a sua dor.

Isolado e sem ninguém,
Sem sentido e sem respostas,
Acordar todas as manhãs, 
Sem querer recomeçar.

Mil faces da dor.

Um sorriso amarelado,
Olhar triste, sem fulgor. 
As lágrimas esgotaram,
Um nó na garganta se formou.

OVELHA NEGRA

by MARCELO CAVALCANTE
#Pneumatofonia
#bymarcelocavalcante
Voice Of Musicians Spirits: https://plus.google.com/collection/kYrEZ

Ovelha negra do rebanho humano de ilusões.
Nada se iguala, cada homem é um universo.
Neste chão há tanta dor, inquietação,
Homens que se matam sem razão.

Quem sabe o amor despertará
Em nossas almas algo bom, algum valor?
Quem sabe a paz, talvez o amor?
Enxugue as lágrimas deste chão.

Viva a vida!
Sinta o amor no coração, o despertar.
A ovelha negra se destaca do rebanho irracional. 

Simples, o amor,
Planta no chão a moral que ao mundo transformará
E quem ouviu suas palavras,

Compreendeu que há outras dimensões.
Simples assim, libertador,
A ovelha negra do rebanho é o amor.



ERA TUDO MENTIRA

by MARCELO CAVALCANTE
#Pneumatofonia
#bymarcelocavalcante
Voice Of Musicians Spirits: https://plus.google.com/collection/kYrEZ

Mergulhei nos abismos da vida,
Acreditei no teu amor e era tudo mentira.
O teu amor, o teu amor, o teu amor.

Despertei do sono profundo,
Vi você, sem tola ilusão,
Vi que era tudo mentira.
O teu amor, o teu amor, o teu amor.

Não há volta, não há saída.
Talião, a lei, ainda vigora no campo moral,
Colhe o que plantou,
O que plantou, o que plantou.



OS UTÓPICOS E MELÓDICOS POETAS

by MARCELO CAVALCANTE
#Pneumatofonia
#bymarcelocavalcante
Voice Of Musicians Spirits: https://plus.google.com/collection/kYrEZ

A música a serviço da arte harmoniza a alma,
Enquanto humaniza o coração.
Quem nasce na vida sob as pautas da canção,
Está fadado ao deserto das pausas
E silêncios em meio à multidão.

Nasce com a alma exposta,
Com a sensibilidade à flor da pele
E por certo, jamais encontrará no mundo,
Alma que compreenda as suas emoções.

Entre a alegria e a dor,
Entre o amor e agonia,
Caminha o poeta a desposar a solidão.

Sem muitos motivos e poucos sorrisos,
Busca nas páginas do tempo,
Apenas o que lhe dá sentido, o amor.

SILÊNCIO

by MARCELO CAVALCANTE
#Pneumatofonia
#bymarcelocavalcante
Voice Of Musicians Spirits: https://plus.google.com/collection/kYrEZ

Eu nasci artista,
Mas não é fácil viver com a alma exposta.
Conter os impulsos das palavras,
Quando o silêncio diria coisas mais profundas.

Atravessar o espinheiro
Bendizendo cada cravo inflamado.
Vislumbrar o Céu, sem encontrar na vida,
Algo que dê sentido
E/ou que me torne menos inadequado ao tempo.

A dor extrema, anestesia a alma.
O amor é o remédio, mas o que vejo é uma multidão vazia.
Eu já abandonei tantos corpos,
Mas continuo estagnado, com as mesmas mazelas.

Emoções extremas dilatam os poros,
Suor e sangue, angústia e amor.
A arte compreende os meus gritos,
Mas, da arte, ainda temo o silêncio.

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

O VENTO DA INCOMPREENSÃO

by MARCELO CAVALCANTE
#Pneumatofonia
#bymarcelocavalcante
Voice Of Musicians Spirits: https://plus.google.com/collection/kYrEZ

Da janela vejo flores,
O vento sopra do mar.
Isolado no meu quarto,
Espero a dor passar.

Há um deserto na alma, colossal.
O amor me parece surreal.
Há um gelo no peito, literal.
Nem o amor dá sentido a essa dor.

Quando o dia termina,
A escuridão me abraça o corpo à solidão.
Sinto a melancolia me envolver,
Nessas horas me lembro de você.

Da janela vejo flores,
O vento sopra do mar.
Isolado no meu quarto,
Espero a dor passar.

Onde há consciência, existe dor.
Onde a dor revolta, nada se transformou.
Ninguém sabe ao certo o que é o amor,
Todos pulam do barco quando inicia a dor.

A poesia encanta o coração,
É palavra ao vento da Incompreensão,
É o sorriso perdido do trovador
Que entoou suas lágrimas por amor.

Da janela vejo flores,
O vento sopra do mar.
Isolado no meu quarto,
Espero a dor passar.

NEM MESMO A MORTE GOSTA DE MIM

by MARCELO CAVALCANTE
#Pneumatofonia
#bymarcelocavalcante
Voice Of Musicians Spirits: https://plus.google.com/collection/kYrEZ

Eu não sou digno do teu olhar,
Não importa o que faça, eu não sou feliz.
Os meus olhos cegos perderam tua luz,
Ainda respiro, mas não sei o porquê.
O meu corpo sofre os flagelos morais,
Quem ouvirá os meus gritos de dor?
O Céu não responde, é um silêncio sem fim.
Nem mesmo a morte gosta de mim.

Amor, amor,
Amor onde está você?

Não há conforto pro meu coração.
Meu Deus, quantas vezes chorei por você?
Minha (Tanta) agonia, minha (tanta) solidão,
Estou no deserto e só espero morrer.
O meu corpo sofre os flagelos morais,
Quem ouvirá os meus gritos de dor?
O Céu não responde, é um silêncio sem fim.
Nem mesmo a morte gosta de mim.

AUSÊNCIA

by MARCELO CAVALCANTE
#Pneumatofonia
#bymarcelocavalcante
Voice Of Musicians Spirits: https://plus.google.com/collection/kYrEZ

O tempo passou
E o amor encontrou a dor.
A luz que existiu,
Sucumbiu num momento de lágrima e dor.

Não vejo os teus olhos,
Não tenho colo, nem teu sorriso.

Você morreu
E eu não pude dizer adeus.
O amor persistiu,
Resistiu à ausência do teu calor.

PASSATEMPO

by MARCELO CAVALCANTE
#Pneumatofonia
#bymarcelocavalcante
Voice Of Musicians Spirits: https://plus.google.com/collection/kYrEZ

Está na hora de dizer adeus,
Não me importa mais o que vivi.
Sem você, eu tenho mais valor!
Hoje, eu não confio mais em ti.

Onde a mentira se instalou,
Aniquilou a confiança que a vida construiu.
Hoje, eu sei que pra você não era amor,
Era só um passatempo sem valor.

Conheci a tua imperfeição
E ainda assim, amei teu coração.
Mas, você lançou à lama o meu amor.
Hoje, eu não confio mais em ti.

GÊNIO FORTE

by MARCELO CAVALCANTE
#Pneumatofonia
#bymarcelocavalcante
Voice Of Musicians Spirits: https://plus.google.com/collection/kYrEZ

Você tem o gênio forte,
Mas eu também tenho o meu.
Você tem opinião
E quando não me convence,
Continuo com a minha,
Eu continuo na minha.

Você não cede lugar,
Eu também não, não, não abro mão.
Você governa o seu coração, mas o meu,
O meu coração, não!

Posso não encontrar a serenidade do amor.
Eu não quero ter razão,
Mas que razão há no amor?
Amor, eu sei!
Continuo na minha.